FlorestaNotícias

Arauco reforça suas estratégias de prevenção e combate a incêndios

A empresa categorizou suas principais linhas de trabalho para prevenir e combater os focos de incêndio

A Arauco, produtora chilena de celulose, anunciou que está empenhada em reduzir a ocorrência e fontes de incêndios. Sua estratégia atual tem como principal foco a proteção das zonas de interface urbano-rural, regiões em que se originam 42% dos incêndios.

Com ampla experiência adquirida em seus anos trabalhando no setor florestal, a empresa concluiu que a melhor prevenção se baseia no trabalho coordenado de diferentes atores. Dessa forma, trabalha em conjunto com a Red de Prevención Comunitaria, que integra cerca de 400 comitês, em mais de 80 municípios entre O’Higgins e Los Lagos, no Chile.

Outra ação adotada pela empresa é o trabalho de prevenção social, que busca conscientizar as comunidades sobre os efeitos dos incêndios, além de patrulhas preventivas em dias de alerta, o fortalecimento do combate com mais tecnologias e recursos, e protegendo áreas habitadas por meio de cinturões de proteção.

Esse trabalho colaborativo entre diferentes atores também inclui a Corma – uma associação comercial comprometida com o desenvolvimento sustentável que integra oito empresas florestais – e o CONAF (Corporação Nacional Florestal), uma entidade de direito privado vinculada ao Ministério da Agricultura do Chile. Além disso, também estão inclusos os municípios, empresas elétricas, bombeiros e as instituições associadas ao sistema de proteção civil para ter um ambiente mais seguro e ao mesmo tempo, alertar e manter os cinturões de proteção em boas condições.

Na Arauco, a estratégia de prevenção e combate para a época de incêndios 2022-2023 contempla um investimento de US$ 57 milhões, com recursos significativos que permitirão reforçar o combate aos acidentes e assim conter os focos de forma rápida e contundente na sua fase inicial. Destas, destaca-se uma frota de aeronaves, com um mega helicóptero, três helicópteros de grande porte, 17 helicópteros leves, 11 aviões e três aviões de coordenação com câmeras ótico-térmicas.

Para o combate terrestre a empresa conta com o apoio de mais de 1.400 brigadistas profissionais, 1.430 pessoas de apoio e 1.200 brigadistas florestais que se encarregarão do combate aos incêndios. Isso além das Brigadas Noturnas, que serão constituídas por mais de 280 brigadistas profissionais formados para trabalhar no combate a incêndios nestas circunstâncias, que serão apoiados por quatro drones que lhes permitirão planear e combater acidentes.

A isto também se somam 20 brigadas mecanizadas (Skidder), que permitem à empresa cortar combustível, tanto preventivamente como durante um incêndio. Elas operam em turno duplo, aumentando em quase 40% a capacidade da Arauco de fazer linhas corta-fogo.

Além disso, existem 138 pontos de detecção, dos quais 82 correspondem a câmeras de robôs e tecnologia de satélite que permitirá complementar o trabalho de proteção.

AS PRINCIPAIS LINHAS DE TRABALHO

A Arauco categorizou suas principais linhas de trabalho em quatro, que são:

  1. Rede comunitária de prevenção

A rede comunitária de prevenção é uma organização que articula a criação de Comitês Locais de Prevenção em que vizinhos, autoridades e empresas trabalham em conjunto. Com foco no trabalho colaborativo, cada comitê elabora um Plano Local de Prevenção, de acordo com as necessidades e características geográficas de cada setor.

  1. Reforço do combate

Contempla a injeção de novos recursos para conter rapidamente os focos na sua fase inicial, o que se traduz na utilização de recursos aéreos e terrestres, no destacamento de brigadas de combate noturno e no aumento progressivo da capacidade de água.

  1. Cinturões de proteção em zonas habitadas

Essa linha de trabalho busca proteger as zonas habitadas adjacentes às plantações, onde se mantém uma faixa corta-combustível e se realizam ações florestais preventivas, como o aumento da distância entre as árvores, a poda em altura e não só a redução de material vegetal. No total, são 466 quilômetros de proteção para cidades e vilas.

  1. Conglomerados e proteção do patrimônio

O principal objetivo é reduzir a propagação, facilitar o combate e limitar o impacto por meio de uma rede de corte de combustível. Essa iniciativa busca avançar na proteção do patrimônio da Arauco e consiste na intervenção dos 41 atuais conglomerados, de forma a dividir o território para evitar a propagação dos incêndios.

Fonte
Arauco
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo