FlorestaNotícias

Com R$ 107,2 bilhões, PIB de florestas plantadas no Brasil registra novo recorde

Em 2022, o setor de florestas plantadas atingiu novo recorde de valor adicionado ao Produto Interno Bruto (PIB) do país, representando 1,3% do total

De acordo com dados do Relatório Anual 2023 da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), em 2022, o setor de florestas plantadas no Brasil atingiu um novo recorde de valor adicionado ao Produto Interno Bruto (PIB) do país, chegando a R$ 107,2 bilhões, o que representa 1,3% do total – maior índice registrado desde o ano de 2012.

Ainda segundo o Relatório, a produção florestal teve 4,1% de participação na atividade agropecuária total. Já o setor industrial foi responsável por 7,2% no último ano.

MERCADO DE FLORESTAS PLANTADAS NO BRASIL

A área de árvores plantadas chegou a 9,94 milhões de hectares em 2022, uma leve alta de 0,3% na comparação com o ano anterior. Nesse contexto, o eucalipto segue na liderança, ocupando 76% da área no Brasil, um total de 7,6 milhões de hectares; na sequência está o pinus, com 19% e 1,9 milhão de hectares.

Os locais que concentram os principais plantios de eucalipto no Brasil são as Regiões Sudeste e Centro-Oeste do país, onde destacam-se Minas Gerais, com 29%; Mato Grosso Sul, com 15% e São Paulo, com 13%.

Além do plantio, o país também registrou recorde de produção de celulose, com 25 milhões de toneladas, um aumento de 10,9% na comparação com o ano interior. Atualmente, o Brasil ocupa a segunda posição do ranking global, atrás apenas dos Estados Unidos, com 50 milhões de toneladas de celulose.

Utilizando a árvore como uma biorrefinaria, o setor faz a separação de duas matérias-primas centrais: a fibra da árvore, usada na fabricação de mais de 5 mil bioprodutos, como livros, embalagens de papel, roupas e lenços de papel; e a lignina, usada para produzir energia.

O setor de florestas plantadas também foi responsável pela geração de 2,6 milhões de empregos diretos e indiretos no ano passado, resultando em quase R$ 2 bilhões em massa salarial.

EXPORTAÇÃO DE PRODUTOS FLORESTAIS

As exportações de produtos florestais também registraram recorde, de US$ 14,3 bilhões, um aumento de 21,3% na comparação com 2021. O principal produto exportado foi a celulose – com 59% de todo o valor exportado – que teve como principal destino a China e países europeus, representando.

Nas exportações do agro brasileiro, em 2022, a celulose foi o quarto item mais exportado, movimentando US$ 14,29 bilhões, com 19,1 milhões de toneladas de celulose e 2,5 milhões de toneladas de papel. Atualmente, o Brasil é o maior exportador de celulose do mundo.

O saldo da balança comercial do setor foi de US$ 13,2 bilhões, um crescimento de 23% em relação ao ano anterior. Em 2022, a participação nas exportações nacionais foi de 4,3%.

SUSTENTABILIDADE

A ampliação dos cultivos tem ocorrido em áreas previamente antropizadas, substituindo pastos de baixa produtividade por florestas cultivadas, principalmente de pinus e eucalipto.

Nesse sentido, o setor ajuda no processo de recuperação de áreas degradadas, bem como no combate aos efeitos das mudanças climáticas, já que as árvores são soluções eficientes – baseadas na natureza – para a mitigação das alterações climáticas.

Além disso, grande parte da energia consumida pelo setor de florestas cultivadas para fins industriais é limpa, produzida pelo próprio setor a partir da biomassa florestal.

Fonte
Plantão dos Lagos
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo